terça-feira, 1 de março de 2016

Ao Chile numa moto - 17º dia

Acordamos e aproveitamos do belo café da manhã típico dos hotéis brasileiros. De Uruguaiana seguimos a viagem para Passo Fundo, o dia começou chuvoso. Antes de pegar a estrada, tivemos que passar no centro para um dos amigos resolver um problema com o cartão de crédito. Esse problema apareceu no primeiro dia em San Pedro de Atacama, e não pode ser resolvido até que ele chegasse aqui no Brasil. Foram várias ligações para a agência, gerente, banco e nenhuma solução. Como segurança, tenha um segundo cartão, de preferência de outro banco para esse tipo de emergência, além, claro, de habilitar o internet banking no seu celular para demais atividades, como transferências.

Não tomamos muita chuva nesse dia, mas o estado das rodovias estavam lamentáveis. Foi o pior trecho de estrada que pegamos até o momento. Pior até que o trecho em obras no Chaco Argentino. Aliado a isso existia o cansaço acumulado da viagem, e esses últimos dias foram complicados. Eu sentia muita dor nas costas, minha vontade era de chegar, não havia mais aquele prazer ao pilotar.

Chegamos em Passo Fundo sem reservar de hotéis. Seguimos ao centro e encontramos um bem confortável com o um preço justo, mesmo pagando o estacionamento a parte.


Não encontramos o tão querido restaurante com self service, e tivemos que encarar um delicioso sanduíche.

Nenhum comentário:

Postar um comentário