quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Ao Chile numa moto - 12º dia

Chegamos em Santiago por volta das 16h, horário local. Em tempo de levar as motos para a avenida Las Condes, onde podemos encontrar as concessionarias para uma manutenção básica. Troca de óleo para a Suzuki e a Honda e troca da pastilha traseira da minha Tiger.

Triumph Chile

O transito em Santiago é bem tenso. Motoristas nervosos, que buzinam por qualquer motivo, motos que passam em qualquer espaço disponível. Cruzamentos lotados a cada virada de sinal.

Assim que as motos foram liberadas das respectivas oficinas, seguimos para o centro da cidade, em busca de um hotel, já que naquela região já não havia mais vagas.

Chegar no centro com aquele transito foi complicado, mas chegamos com o dia ainda claro. Hospedamos num hotel caricato, com características de um barco da década de 90. O hotel foi construído em 1935, era antigo mas confortável. Com quartos grandes e aconchegantes.

Decidimos que ficaríamos um dia descansando na cidade. Naquela noite fugimos dos restaurantes típicos e jantamos uma boa massa, num restaurante italiano.

Voltamos para o hotel debaixo de uma fina chuva, um bom convite para uma ótima noite de sono.


Cap Ducal, navio ou hotel?

Nenhum comentário:

Postar um comentário